ūüďĆ Novo Hamburgo/RS.

E n√≥s come√ßamos o ano de 2020 da melhor forma poss√≠vel, entregando solu√ß√Ķes para nossos clientes! Que no ano de 2020 muita energia seja compartilhada de forma limpa e econ√īmica.‚ėÄ‚ėÄ

Em tempos de intensa polariza√ß√£o e acirrada diverg√™ncia ideol√≥gica, o tema da energia solar tem alcan√ßado algo raro no pa√≠s: a converg√™ncia entre diferentes √°reas da sociedade, com linhas de pensamento e vis√Ķes de mundo bastante variadas, em prol de uma causa comum. Frente √† amea√ßa de uma mudan√ßa desequilibrada nas regras da gera√ß√£o distribu√≠da, os brasileiros t√™m se posicionado, de forma clara e contundente, em defesa do direito de gerar e consumir a pr√≥pria energia limpa a partir do sol.

Diante de tantas manifesta√ß√Ķes, fica uma pergunta crucial: a quem interessa inviabilizar a gera√ß√£o distribu√≠da solar fotovoltaica?

Certamente, não aos consumidores brasileiros, já que 93% querem gerar energia renovável em casa, conforme pesquisa Ibope Inteligência 2019.

√Č fundamental trazer para o debate os benef√≠cios relevantes que a gera√ß√£o distribu√≠da solar fotovoltaica agrega ao Pa√≠s.

Com grande parte de seu territ√≥rio localizado na regi√£o tropical, o Brasil tem um potencial solar imenso. O pa√≠s tem uma incid√™ncia solar m√©dia maior do que a maioria dos pa√≠ses europeus e sem grandes varia√ß√Ķes entre as esta√ß√Ķes do ano. Em resumo: aqui faz sol e calor em praticamente todo o pa√≠s na maior parte do ano. Al√©m disso, a crescente utiliza√ß√£o das placas solares em todo o mundo, com a diminui√ß√£o dos custos e a necessidade de diversifica√ß√£o de energia ajudam a explicar essa populariza√ß√£o.

O que falta para a energia solar crescer no Brasil ainda √© a cria√ß√£o de pol√≠ticas p√ļblicas inteligentes que tornem o setor mais atrativo do ponto de vista financeiro. Os incentivos fiscais ainda n√£o s√£o suficientes para alavancar o mercado. O pa√≠s precisa olhar para outros mercados, verificar os erros e acertos, melhorar o que foi implementado por l√° e aplicar por aqui. A sociedade norte-americana √© um exemplo de sucesso: l√°, houve a possibilidade de leasing para as empresas adquirirem as placas, al√©m de um incentivo do governo federal de bonifica√ß√£o de at√© 30% do valor do sistema. Na Alemanha, qualquer autoprodutor pode vender o excedente de energia e ter uma renda extra.

Com apoio ou n√£o, a energia solar √© a fonte que mais cresce em todo mundo e, sem d√ļvida, ficar√° ainda mais popular nas pr√≥ximas d√©cadas. √Č uma necessidade concreta e imediata, j√° que os derivados do petr√≥leo est√£o com os dias contados. O Brasil, por toda a sua capacidade, chegou atrasado a este mercado. Agora, resta correr para se adequar a este novo momento. Afinal, fonte limpa e n√£o-poluente √© o caminho natural da humanidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *